terça-feira, 14 de novembro de 2017

Educação Bilingue para Surdos: Uma Experiência Portuguesa - por sinal, consegues ouvir o Mundo ?

 Imagem daqui https://www.serralves.pt/fotos/editor2/programas_educativos_2017-2018_v1_single.pdf —
Imagem daqui

Um artigo interessante sobre a História da  Educação de Surdos no nosso país

A História da Educação de Surdos em Portugal não é separável da História da Casa Pia de Lisboa (CPL). Foi nesta instituição que se introduziram os principais métodos de ensino de surdos que se aplicaram em Portugal. O ensino de surdos foi introduzido pelo professor sueco, Per Aron Borg também fundador da primeira escola de surdos da Suécia.

Este professor traria consigo o alfabeto manual sueco que viria a ter grande influência na própria Língua Gestual Portuguesa (LGP) sobretudo ao nível das configurações da mão. A partir de 1905 é introduzido na CPL o método oral por Pavão de Sousa e que viria a dominar a educação de surdos no nosso país durante 87 anos relegando a LGP para a clandestinidade, embora se continuasse a desenvolver nos lares e nos intervalos das aulas e nos refeitórios. À semelhança de muitos locais da Europa e América o Método Oralista, também, em Portugal começa a ser posto em causa embora mais tarde (nos anos 90 do século XX). Assim, é no Instituto Jacob Rodrigues Pereira (IJRP) que a LGP é recuperada da clandestinidade e passa a ser alvo de estudos científicos e aplicado no ensino desta população dando origem aos primeiros passos do Ensino Bilingue em Portugal.
Todavia, embora o modelo teórico da Educação Bilingue fosse já uma realidade, o mesmo não se passava com a sua aplicação prática. Vários eram e são os impedimentos para essa aplicação efetiva. Por essa razão a partir de 2005, o IJRP organizou-se de forma a que a aplicação do bilinguismo fosse uma realidade como base em diferentes eixos: a intervenção precoce; o trabalho com as famílias; a construção de materiais bilingues; a aplicação do programa de língua portuguesa para surdos; a ampliação da equipa de integração e formação profissional; a criação da Unidade de Investigação; a constituição do departamento de educação especial e uma equipa de serviços técnicos de apoio e serviço educativo. Estas valências têm produzido bons resultados ao nível do desempenho escolar dos alunos surdos e na sua inclusão autónoma na sociedade.


Educação Bilingue para Surdos: Uma Experiência Portuguesa por Paulo Vaz de Carvalho - porsinal, consegues ouvir o Mundo ?

Outra fonte interessantes, mais extensa - Educação bilingue de alunos surdos : manual de apoio à prática (2009)

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Livros gratuitos sobre Educação Inclusiva

Livros gratuitos sobre Educação Inclusiva


Você que é professor, estudante, pesquisador ou quer apenas conhecer mais sobre esse assunto tão importante para uma boa convivência acadêmica, pode fazê-lo baixando os livros gratuitamente para ler quando e onde quiser. São 11 opções, veja só aqui (Fonte: Canal do Ensino)



Livros gratuitos sobre Educação Inclusiva — SÓ ESCOLA

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

As palavras importam? Sim, e muito. | ACAPO

 Capa do livro, várias letras e o texto "a deficiência na comunicação social"


Já ouvi pessoas com deficiência dizerem que não lhes importa as palavras usadas para se lhes referirem - deficiente, pessoa com deficiência, por exemplo - que tanto lhes faz. Mas acredito que as palavras que recebemos, de nós próprios e dos outros, importam e muito. Provocam-nos emoções, moldam-nos conexões neuronais e comportamentos, influenciam-nos o estado de espírito. Têm significados, senão não seriam palavras, e causam impacto em quem as ouve e sente. A própria Bíblia já dizia que «Há palavras que ferem como espada, mas a língua dos sábios traz a cura» (Provérbios 12:18), e a própria ciência tem vindo a comprovar esse poder.
Dora Alexandre  
Autora do livro “A deficiência na comunicação social, guia de boas práticas para jornalistas” no âmbito do Grupo de Reflexão Media e Deficiência do Gabinete para os Meios de Comunicação Social (Brasil, 2013).




As palavras importam? Sim, e muito. | ACAPO

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Meninos especiais - novidade na nossa Biblioteca!


Coleção Meninos Especiais 
Ana Zanatti, Isabel Stilwell e Afonso Reis Cabral
11  títulos:

  • Cinco Dedos de Uma Mão 
  • O Fácil Que é fácil E o Difícil Que É fácil
  • Afonso e a espada mágica
  • O Mundo de Carolina
  • À Velocidade do Pensamento 
  • Martim o Menino assim 
  • O Tesouro do João 
  • Alexandre" O Ágil"
  • Um Mundo só meu 
  • Que Aventura ser Matilde 
  • Um detective em cadeira de rodas 

https://gulbenkian.pt/evento/colecao-meninos-especiais/

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Novos recursos educativos - mais auxiiliares!


Tiago Brandão Rodrigues assegurou que ainda este ano (2017) serão contratados 1500 novos profissionais. Só não precisou a partir de que data é que estarão nas escolas. Vão somar-se a outros 500 no próximo ano letivo. A prioridade será dada ao acompanhamento de alunos com necessidades educativas especiais e ao ensino pré-escolar, afirmou.

Será uma oportunidade para formar gente adulta que fará diferença nas escolas 
http://alfinete2008.blogspot.pt/2017/09/vai-haver-1-auxiliar-em-cada-sala-do.html